zerodiario

Uma vida que ninguém lembra

Imagine um pouco um mundo em que você pudesse fazer qualquer coisa e não ser responsabilizado por isso. Você não pode ser acusado, porque ninguém se lembra de você. Você vira um estranho em questão de segundos. Você vive a mercê de tudo, não pode constituir uma família, não pode ter uma casa, não pode ter seus próprios pertences. Não pode deixar marca alguma no mundo, que comprove a sua existência. Para o universo e a ação e reação que nos rodeia, você é invisível. Mas, você consegue viver intensamente, fazer tudo o que sempre quis (na medida do possível e no que sua sanidade permitir).

Até que alguém se lembra de você.

Resumidamente, esse é o enredo que permeia A Vida Invisível de Addie LaRue, da autora V. E. Schwab, livro que terminei recentemente. E foi tão interessante acompanhar a vida da protagonista sobre esse aspecto do esquecimento. Por vezes fiquei imaginando “ah, mas imagina fazer isso e aquilo e não ter responsabilidade alguma por isso?”, mas o buraco é mais embaixo. Você teria uma existência tão solitária emocionalmente e psicologicamente que chega a doer. Uma vida “livre” seria tão boa assim?

Uma vida que ninguém lembra. Um livro que ninguém esquece.

É um livro para jovens adultos, publicado pelo selo Galera, da editora Record. Tem um toque de fantasia/sobrenatural pelo livro, mas ainda assim trás alguns questionamentos bem interessantes. Algumas partes são bem melancólicas e comoventes. O livro é grande, de 504 páginas, mas a narrativa é muito boa. Os ganchos entre os capítulos são interessantes, tornando difícil ler só mais um capítulo. Valeu bastante o hype que eu tinha com esse livro. Considere a leitura :)

Texto originalmente publicado no write.as

#livro #resenha #leitura

- 1 toast